Bezerra de Menezes

Se existe uma figura importante na história desse nosso Brasil, sendo inclusive reconhecido no ramo da política e medicina em dúvida, sem dúvida nenhuma, essa figura é Bezerra de Menezes. Neste artigo, baseando-se das curiosidades de diversos dos nossos leitores, vamos falar um pouco mais sobre ele.

Uma incrível passagem: a história de Bezerra de Menezes

Nosso querido Bezerra de Menezes nasceu dia 29/08/19831, na região de Riacho do Sangue, cidade localizada no Ceará.

Com importância descendência de uma família antiga de ciganos que residiam na fazenda, ligados sempre ao militarismo e políticas providenciais cearenses, seu pai surgia como um tenente-coronel da Guarda Nacional. Sendo assim, seu posicionamento político direto fez com que sua família acabasse por sofrer perseguições ininterruptas, sentindo na pele os problemas financeiros.

Ele praticamente passou toda a sua infância na região de Rio Grande do Norte e sua cidade natal, Ceará. Após o falecimento do seu pai, em meados de 51, ele acabou se mudando para o Rio de Janeiro, visando potencializar seus estudos de medicina.

Já em 1865, finalmente graduou-se e, no final de 58. Nomeado a assistente no Corpo de Saúde do Exército no posto de Cirurgião-Tenente.

Foi um médico, sem dúvida nenhuma, caridoso com as pessoas: ainda em vida, o nome “médico dos pobres” foi dado a ele por diversas pessoas, principalmente os menos favorecidos. Sua carreira inteira foi pautada para cuidar caridosamente dos pobres.

Em sua bibliografia, foi relatado que uma mãe em agonia apareceu mesmo sem ter dinheiro para comprar remédio para os seus filhos. Mesmo assim, Dr. Bezerra de Menezes tirou seu anel de medicina e deu para ela para que ela pudesse pagar o tratamento dos seus filhos.

Mundo da Doutrina Espírita

O Doutor acabou conhecendo a Doutrina Espírita através de um amigo bem próximo o também doutor Joaquim Travassos, sendo o responsável pela a sua tradução do Livro dos Espíritos para o português.

Foi somente a partir do ano de 1883 que Menezes começou a publicar diversos artigos doutrinários no Jornal chamado de “Reformador”. Já no ano posterior, ele passou a contribuir com mais efetividade no jornal mais periódico “O Paiz”, sendo uma seção nomeada de “Spiritismo – Estudos Philosophicos”.

Na época de 1880, ele já tinha o espiritismo de maneira clara, dividindo-o entre dois grupos: os que aceitavam explicitamente o espiritismo de maneira religiosa e os que o viam de maneira um pouco mais filosófica, saindo um pouco do rótulo “religião” propriamente dito.

Em 1900 o Dr. Bezerra de Menezes desencarnou no Rio de Janeiro. No entanto, todos sabemos que suas atividades na área da recuperação não pararam. Até hoje, ele ajuda os pobres e continua sendo um dos principais serventes do mundo Espiritual.